13 de jul de 2016

Massacre de Rosewood!



Rosewood foi estabelecida em 1845, quatorze quilômetros a leste de Cedar Key, nas proximidades do Golfo do México. A  indústria local era baseada na madeira: o nome Rosewood é uma referência a cor avermelhada da corte do cedro-de-lápis. Além de diversas produtoras de terebintina e uma serraria a cerca de cinco quilômetros de distância em Sumner ajudavam na  subsistência dos moradores locais, assim como o cultivo de cítricos de algodão. A aldeia cresceu o suficiente para permitir a construção de um correio e um depósito de trem em 1870, mas não chegou a ser incorporada como cidade.

O Massacre de Rosewood foi um violento conflito motivado por questão racial que ocorreu durante a primeira semana de janeiro de 1923 no Condado de Levy – Flórida -  Eua. Ao menos seis negros e dois brancos foram mortos, embora os sobreviventes tenha afirmado que os números foram maiores,  e a cidade de Rosewood foi quase totalmente destruída. 

As perturbações ligadas á raça era comuns nos Estados Unidos no inicio do século XX, refletindo as mudanças sociais que ocorriam rapidamente no pa´ss. Flórida tinha um número especialmente grande de linchamentos desde anos antes do massacre, incluindo um conflito racial bastante divulgado no qual um homem negro foi queimado em dezembro de 1922.

Rosewood era uma cidade pacata, de maioria negra. Estimulados por acusações não comprovadas de que uma mulher branca teria sido espancada e estrangulada por um negro, então homens brancos de cidades próximas lincharam um negro de Rosewood. Quando os moradores negros se defenderam de ataques posteriores, centenas de homens brancos passaram a persegui-los e queimaram quase toda a cidade.

 Os sobreviventes se esconderam por dias em pântanos da proximidade e foram evacuados por trem e carro para outras cidades. Embora autoridades locais e estatais estivessem cientes da violência, ninguém foi preso pelas atividades em Rosewood. Os moradores negros abandonaram a cidade e jamais retornaram.


Embora o acontecimento tenha sido largamente reportado pelo país, há poucos registros documentados oficiais. Os sobreviventes, seus descendentes e outros autores permaneceram silenciosos sobre o massacre por décadas. Sessenta anos depois, a história de Rosewood foi revivida na mídia quando jornalistas a cobriram no início dos anos 80. 

Em 1993, a Assembleia Legislativa da Flórida autorizou uma investigação sobre os eventos. Como resultado, a Flórida tornou-se o primeiro estado americano a compensar sobreviventes e seus descendentes por danos causados por violência racial. 

O massacre foi tema de um filme de 1997, dirigido por John Singleton. Em 2004, o estado considerou o local de Rosewood, hoje uma cidade fantasma, como Florida Heritage Landmark, uma designação dada pelo estado para eventos ou locais importantes de sua história.

Nenhum comentário:

Postar um comentário